Assinatura RSS

Psicose – Alfred Hitchcock

Oi gente,

Decidi fazer um post sobre um filme clássico, mas que eu nunca tinha visto. Psicose, de Alfred Hitchcock.

Janet Leigh in Psycho

Quase todo mundo já viu essa foto da Marion Crane e ouviu a trilha sonora, mas até então eu nunca tinha visto o filme. É um suspense/ terror de 1960, então temos que lembrar que o filme já tem 65 anos e muita coisa mudou no cinema, principalmente a velocidade (e as cores, já que Psicose é em preto e branco).

É um filme muito bom para quem gosta desse estilo. Eu particularmente gosto muito de filmes de suspense, terror tenho controvérsias. Não gosto de filmes puramente de sustos e cenas horríveis (muito sangue, gente mutilada, etc, acho muito melhor quando deixamos as coisas subentendidas) nem, em geral, de cenas muito sobrenaturais. Esse filme é o tipo de suspense que eu gosto.

norman bates

Conta a história de Marion Crane, que rouba 40 mil dólares em seu trabalho e decide fugir para se encontrar com o namorado, com quem espera casar e construir uma vida. Durante a fuga ela decide passar uma noite em um hotel e é atendida por Norman Bates, dono do hotel, que mora com sua mãe, uma mulher idosa e inválida, que exerce muito controle sobre Norman.

Mas, ao contrário do que Marion esperava, sua noite não é tranquila e segura. Ela é assassinada pela mãe de Bates na cena clássica pela qual o filme é mundialmente reconhecido. A partir daí se segue a investigação pelo paradeiro de Marion. Nessa cena fica bem claro que a trilha sonora é essencial para construir a atmosfera de tensão, mas a música se faz presente durante todo o filme, contribuindo sempre nesse sentido.

O filme realmente causa uma grande tensão e possui algumas cenas assustadoras (mas não horríveis), mas é um filme bastante lento. O ritmo é muito diferente dos filmes de hoje, então se passam vários minutos entre um acontecimento e outro, o que pode se tornar cansativo para o público atual. Eu também achei o filme bem lento e, por vezes, até cansativo, mas precisamos levar em conta o contexto (1960). O desfecho é surpreendente, mas ao longo do filme podemos perceber diversas pistas que apontam para o final. Mesmo imaginando qual poderia ser o desenlace da trama, é surpreendente a forma como é construída e como chegamos ao final sem pontas soltas ou fatos sem explicação.

Fiquei com vontade de rever os filmes que já vi do mestre do suspense e assistir os que ainda não vi. Quais seus diretores favoritos do cinema? Gostam do Hitchcok?

Para me acompanhar sigam meu Instagram e a página do Facebook. Para receber os posts no seu e-mail, basta seguir o blog.

Beijos

Anúncios

»

  1. Oi Julia, o filme é preto e branco de propósito. Hitch não queria chocar o público com o sangue da cena do chuveiro. Que aliás, é uma obra prima de edição. Outra: sabia que foi aparentemente o primeiro filme de Hollywood a mostrar uma privada? Sim, isso era tabu.

    Curtir

    Responder
  2. Clássico mas que tb nunca assisti =/

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: